Mas, sem dúvida,
a sua alma pendia de um fio
de um signo de interrogaçom,
como a carne de um gancho numha carniçaria.
Acharia-se, talvez, de mais;
creu que ninguém, se ele se ia,
o acharia de menos,
e foi-se, sem dizer adeus.
Pensava mais da conta, quiçá.
Quiçá filosofava.
Filosofar é propriamente nom viver.
Viver é propriamente nom filosofar.
E deixou de viver. Filosoficamente.

— Ricardo Carvalho Calero

 

Anúncios